Estaquia
Da Semente à Flor

Estaquia

Muita gente me manda e-mails perguntando sobre a dica da Ide de como propagar alecrim através de estaquia e já faz tempo que eu estava para fazer um post sobre isso, mas agora finalmente ele ficou pronto.

Quem frequenta o blog já percebeu que eu sou a maníaca das sementes e apesar de já ter feito algumas estaquias nunca me empolguei muito com isso, mas agora que revolvi aprimorar a técnica para mostrar para vocês aqui no blog peguei gosto pela coisa (leia-se criei um monstro).

Vamos ao passo a passo da estaquia e aos resultados…

Materiais

– Copos descartáveis, fundos de garrafa pet ou qualquer outra coisa transparente que permita que você veja as raízes se desenvolvendo de preferência;

– Tesoura de poda ou alicate de poda;

– Substrato e húmus de minhoca;

– Plástico filme, garrafa pet cortada, saquinho ziplock, sacos plásticos transparentes em geral (daqueles que usamos para colocar as frutas no mercado especialmente);

– Corte da planta que você deseja propagar;

– Bacia ou pote que caiba o recipiente com a muda.

Como Fazer

Primeiro faça furos com prego quente (uso o fogão para aquecer e um alicate para segurar o prego) no recipiente onde vai colocar a muda caso não seja um vasinho tradicional. Feito isso coloque o substrato e o húmus usando as proporções que passei no post sobre adubos orgânicos e misture.

Deixe o recipiente que vai receber a futura muda pronto e faça os cortes das plantas que deseja propagar. Para isso escolha uma muda saudável e um galho ou ramo mais bem desenvolvido. Faça um corte diagonal separando o ramo da planta principal e depois retire as folhas inferiores da metade do comprimento para baixo.

Corte da Érica
Corte da Érica
Corte do alecrim
Corte do alecrim
Muda já sem as folhas da base e pronta para o plantio
Muda já sem as folhas da base e pronta para o plantio
O alecrim teve as folhas da base retiradas como as da Érica
O alecrim teve as folhas da base retiradas como as da Érica

Com as mudas prontas para serem plantadas basta colocá-las nos recipientes que você preparou como se fosse um plantio normal.

Érica

Alecrim

Procure deixar a muda firme apertando levemente o substrato mais próximo ao caule, depois encha com água uma bacia ou pote onde caiba o recipiente com a muda e coloque água até um pouco acima da metade da altura desse recipiente e deixe alguns minutos (normalmente segundos) até que todo o substrato esteja úmido.

Érica no pote com água
Érica no pote com água
Érica com o substrato já úmido
Érica com o substrato já úmido

Dá para parar por aqui e simplesmente deixar a muda em local sem sol direto, mas com muita claridade e esperar pacientemente as raízes se formarem, regando todos os dias, mantendo o substrato levemente úmido.

Eu, como tenho pouco tempo nessa vida e prefiro sempre as soluções mais práticas e nesse caso mais eficientes inclusive, faço uma estufa improvisada para manter a umidade constante sem necessidade de ficar regando periodicamente.

Há várias maneiras de fazer estufas para estaquia. Pode usar garrafa pet, plásticos, recipientes de vidro, etc. Eu vou mostrar duas opções usando plásticos.

É possível apenas cobrir a planta com um saco plástico daqueles que usamos no mercado para colocar as frutas. Tem que ser um saco transparente ou quase e não enrole toda a planta, apenas cubra e prenda um pouco por baixo do vaso para não sair nem balançar muito com o vento. Esse é meu método preferido além dos potes de vidro.

O gasparzinho da foto é a Érica. Esse é meu método preferido de estufa para estaquias
O gasparzinho da foto é a Érica. Esse é meu método preferido de estufa para estaquias

Outra opção é usar o bom e velho plástico filme. Nesse caso é necessário enrolar o vaso e prender ao redor do caule para manter a umidade. Não cubra os furos embaixo do vaso, apenas as laterais e o substrato. Esse método eu não uso nunca. Só mostrei aqui porque é uma opção e funciona, mas prefiro aproveitar os sacos plásticos de frutas do mercado.

Pote coberto por plástico filme
Pote coberto por plástico filme
Aperte bem o plástico filme ao redor do caule para manter a umidade constante
Aperte bem o plástico filme ao redor do caule para manter a umidade constante
Não precisa apertar o plástico sobre o substrato, deixe folgas.
Não precisa apertar o plástico sobre o substrato, deixe folgas.

As Mudas

Minha sugestão é deixar a muda enraizando por pelo menos 30 dias no mesmo recipiente. Depois desse período, se você quiser fazer o transplante para um vaso maior, retire com cuidado o substrato ao redor da muda e veja se há raízes mais bem desenvolvidas e em boa quantidade e transplante, senão recoloque o substrato e deixe mais tempo.

Apenas para mostrar os resultados e a eficiência desse método eu tirei fotos das minhas mudas mostradas no post depois de 12 dias do início da estaquia. Depois das fotos elas voltaram para as suas respectivas estufas.

A érica já com várias raízes se formando
A érica já com várias raízes se formando. Essa muda abriu várias flores ao longo dos dias em que ficou na estufa.
O alecrim bem menos desenvolvido do que a érica
O alecrim bem menos desenvolvido do que a érica. Por enquanto formou poucas raízes, mas está muito bonito e se desenvolvendo.

Depois da muda ter criado raízes suficientes basta fazer o transplante para um vaso digno. No meu caso não são tão dignos assim porque a maioria das minhas mudas são doadas para amigos e conhecidos, mas o processo é o mesmo.

No transplante use substrato, húmus de minhoca e outros adubos orgânicos que desejar. Não precisa usar plástico, apenas deixe a muda fora do sol com muita luz indireta por 15 dias pelo menos.

Essa técnica pode ser usada com várias plantas. Se você tem dúvida se dá ou não pesquise na internet para ver se há a possibilidade, senão tente e veja se dá certo.

30 respostas para “Estaquia”

  1. Que ótimo post! Fiz uma estaquia semana passada de uma acerola. Tenho regado todos os dias, e ainda é cedo para saber, mas óóó ansiedade! Rs. Só não fiz uma estufinha para ela, acho que seria bom!

    1. Mari a estufa ajuda sim, mas tome cuidado para não abafar a planta, abra todos os dias, mais de uma vez por dia se possível e quando notar que a muda já está enraizada não precisa mais usar.
      Abraços Floridos

  2. Gostei da sua explicação sobre como obter mudas de boa poite por estaquia. Vi um vaso lindo e resolvi fazer um para mim, mas é difícil achar mudinhas principalmente da branca, então resolvi pesquisar. Vou fazer minhas mudas e se Deus quiser terei meu vaso florido logo, logo. Abraço!!!

  3. Olá ,gostei das suas dicas ,bem explicado e fácil de entender.gostaria de perguntar se o “procura-se ” é rosa do deserto ?Adenium?fui no festival da Primavera de Nova Petrópolis RS encontrei um stand com diversas cores,preços e tamanhos ,comprei bem baratinho.

  4. Parabéns pelo seu trabalho! Vim em busca de informações de como multiplicar meu alecrim e descobri muitas outras dicas úteis. Semeei manjericão num vaso grande e acredito que todas as sementes tenham germinado, pois não se via a terra. Comprei um pacote de copos descartáveis de 500 ml e plantei um punhado em cada copo. Fiz a alegria de muitos amigos com a doação das mudinhas.

    1. Olá José! Eu também faço muitas doações de mudas e fico com apenas uma pequena parte delas, mas o importante e o mais gratificante pra mim é poder acompanhar o crescimento de cada uma.
      Abraços Floridos

  5. Oi Bruna! Fique com dúvida sobre o procedimento de umidificar o substrato. Por que colocar dentro de uma bacia com água? Eu não poderia simplesmente adicionar água até ela ficar totalmente úmida? Isso prejudicaria o processo? Abraço!

    1. Olá Luanna! Você pode regar normalmente até ficar úmida, mas corre o risco de regar demais. Usando essa técnica de colocar numa bacia com água o substrato irá absorver apenas a quantidade de água necessária, mas isso se a bacia estiver com o nível de água adequado como mostrei no post. Se encher demais a bacia vai encharcar o substrato.
      Abraços Floridos

  6. Oi Bruna. Amei seu blog. Estou me aventurando agora na jardinagem, mas estou adorando. Nunca imaginei que fosse tão gostoso cuidar das plantas. Mudei para uma casa cheia de plantas no jardim, mas elas estão muito maltratadas, secas e tristes. Agora estou tentando tirar mudas das plantas e reformular o jardim. Esse seu post sobre estaquia me ajudou muito. Abraços

  7. oi
    queria saber se depois que se deixa o recipiente com água umedecer o pote com a muda,se põe fora a água e se deixa só o pote com amuda e enrola com saco plástico,ou se matem o recipiente com água com pode dentro
    obrigada-boa segunda-feira

    1. Olá Lídia! Você tira o vaso ou pote com a muda da água e deixa com o saco plástico. O recipiente com água é só para deixar o substrato úmido, depois o saco plástico mantém a umidade.
      Abraços Floridos

  8. Nossa Bruna seu blog é demais! Muito instrutivo para iniciantes em jardinagem, sem experiência como eu. Agora já sei como fazer mudas por estaquia graças a sua matéria! Vc poderia fazer uma matéria indicando espécies que se multiplicam por esse método? Bom é só uma sugestão.
    Bjssss

    1. Oi Jéssica! Até pensei em colocar uma lista no próprio post, mas são muitas espécies, é inviável falar de todas, sem contar que a grande maioria aceita esse tipo de propagação. Então o melhor mesmo é tentar. : )
      Abraços Floridos

  9. Olá muito bacana o seu blog. Cheguei aqui através do post sobre fungos no tomate. Estou com o pé carregado de tomates, alguns já bem grandes. Pela primeira vez, consegui afastar os pulgões só com adubação (da composteira mesmo, a intervalos) mas agora estão tomados de fungo. Havia tentado com uma solução de sabão neutro e água que me indicaram e parece que piorou. O teu método funciona? Será que ainda dá tempo? Estão bem tomados mesmo.
    Bom, te convido a visitar o meu site, também, que é sobre o mesmo assunto. Chama-se Jardim de Calatéia. Um abraço.

    1. Olá Frederico! Não custa tentar. Talvez dê tempo de salvar o tomateiro sim.
      Gostei muito do seu site. Irei visitar mais vezes e já salvei nos favoritos. 😉
      Abraços Floridos

  10. Bruna,

    Devo agradecer muito o seu empenho em compartilhar seu conhecimento e experiência com a jardinagem. Tenho uma varanda bem grande e com bastante sol, mas tinha apenas uns vasos de plantas da minha vó esquecidos lá. Resolvi que criaria um pequeno jardim e uma hortinha. Queria embelezar minha varanda e desenvolver um hobby que desenvolvesse em mim muita paciência (coisa que havia perdido com a correria do dia-a-dia) e uma maior conexão com a natureza, mesmo morando em uma cidade grande como o Rio de Janeiro.

    Como não sabia nada de jardinagem comecei a fazer pesquisas na internet. Seu blog tem sido a minha melhor fonte de informação, e tenho encontrado várias coisas interessantes na internet através dos links que coloca em seus posts.

    Comecei a criar meu jardim na varanda dia 12 de maio. Os primeiros brotinhos de boa noite, que semeei utilizando técnicas que li aqui, já estão aparecendo. É muito gratificante ver o resultado do nosso trabalho e dedicação. As sementinhas de coentro que plantei no mesmo dia das flores também já estão brotando. Plantei sementes de tomate cereja seguindo informações do seu blog no último domingo e hoje, quinta-feira, as folhinhas já estão aparecendo. O melhor de tudo é que meu pai começou a se motivar e a se envolver na criação do jardim. Mesmo sem se envolver diretamente ele sempre me traz um novo vazinho, sementes, e sempre me avisa quando ele vê algo de novo no jardim; ou um brotinho novo ou quando ele acha que algum pézinho está um pouco murchinho.

    Você ganhou mais uma seguidora fiel. Continue compartilhando conosco a sua experiência. Parabéns pelo lindo trabalho!

    Beijos,

    Nati.

    1. Olá Nati! Fiquei muito feliz e até emocionada com seu comentário. É muito gratificante saber que o que eu compartilho está criando tantas coisas positivas. Tenho certeza pelo seu sucesso até agora que sua varanda será em breve um belo jardim ; )
      Abraços Floridos

  11. Legal o post, Bruna 🙂 Eu furo as garrafas pet com aquele ferrinho de soldar, tem nas lojas de R$ 1,99 e não é muito caro. É bem mais prático 🙂 Vou tentar usar a técnica para fazer mudas de lavanda 🙂 Bj

  12. Adorei Bruna esse método de fazer mudas por estaquias, mas preciso mesmo é aprender a fazer as sementeiras. ainda não obtive resultados com as minhas. Não sei se são as sementes que são de ruim qualidade ou o que é. Monto as sementeiras em potinhos de iogurte e depois coloco na varanda, não sei se é o lugar, não germina. Vou comprar outras sementes e vou continuar insistindo até que sei que uma hora vai dar certo, Preciso arrumar uma estufa. Não vou desistir.

    1. Olá Tania! Se você faz o passo a passo da técnica que passei pode ser que as sementes sejam o problema ou o substrato que você usa. Você fura o fundo dos potinhos?
      Outra coisa que pode estar atrapalhando nessa época é o frio. Dependendo de onde você mora muitas sementes já não nascem mais nessa época. Tomates ainda nascem, mas pimentas por exemplo dificilmente vão germinar.
      Abraços Floridos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *