Carnívoras
Carnívoras

Carnívoras

Eu sempre quis ter carnívoras, achava intrigante o fato de serem plantas “caçadoras”, mas pensava que era muito complicado cuidar delas. Eu imaginava que talvez tivesse que capturar insetos para alimenta-las, por isso acabava deixando a idéia de lado.

Na minha última viagem a Holambra vi carnívoras da variedade dionaea, que é pequena e super fofa, e não resisti. Decidi que ia arrumar tempo para me dedicar e descobrir como deixá-la feliz.

Planta Carnívora - Dionaea muscipula

Naquele mesmo dia, depois de decidir que ia levar as mudas, comecei a pesquisar loucamente sobre as carnívoras. Encontrei sites muito bons, que me ajudaram muito. Daí em diante me apaixonei por elas e comecei a querer cultivar outras variedades. Hoje tenho uma mini coleção.

Alimentação

Se você pensou que precisaria “alimentar” suas carnívoras, não se preocupe com isso e essa observação vale para qualquer tipo de carnívora. Não há necessidade de alimenta-las!

Quanto às dionaeas deve-se evitar colocar insetos nas armadilhas indiscriminadamente pois isso pode prejudicar as plantas ou até matá-las. Então mesmo que você ache muito legal ver a planta “comendo” uma mosquinha, resista à tentação. Também não toque nas armadilhas para vê-las fechando porque isso matará aquela armadilha que fechou vazia. Então controle-se!

Armadilha da Dionaea muscipula

Mesmo as carnívoras que possuem mucilagem, uma substância viscosa que atrai os insetos, como as droseras em geral, byblis e etc, não precisam ser alimentadas. Aliás a maioria delas é muito eficaz ao capturar as suas presas.

Planta Carnívora

É possível alimentar as carnívoras e há situações nas quais isso pode ser benéfico, mas deve ser feito de forma correta e somente se for necessário. Eu não pesquisei muito sobre isso, nem tentei nenhum método, mas sugiro a quem pretende fazer que se informe para não prejudicar a planta.

Encontrei um vídeo muito bacana no Youtube mostrando as carnívoras se alimentando. Vale a pena assistir!

Algo que procuro fazer é usar adubo à base de algas, que atrai drosófilas, nos vasos próximos às carnívoras e com isso as plantas têm mais presas disponíveis quando precisam “caçar”. Posso afirmar que funciona maravilhosamente bem. Minhas carnívoras “comem” muito!

Substrato

Essa é a questão mais importante no que diz respeito às carnívoras. Foi nesse aspecto que mais tive dúvidas e precisei pesquisar bastante no início. Basicamente o substrato que vem no vaso das dionaeas, quase as únicas carnívoras que se encontra à venda em lojas de jardinagem, deve ser trocado para evitar a perda da planta.

Substrato da Dionaea muscipula
Substrato nada adequado para as carnívoras

O consenso geral é que o substrato ideal para carnívoras é o musgo sphagnum, porém muitas variações são possíveis e outros substratos podem ser usados, de preferência em conjunto com o musgo.

Mesmo no que diz respeito ao musgo há algumas divergências. Alguns falando em sphagnum puro, outros em um percentual de areia, e acabei optando por utilizar inicialmente 70% de sphagnum e 30% de areia e, eventualmente, até ambos na mesma proporção. Isso funcionou muito bem, porém o musgo deve ser trocado uma vez por ano, porque aos poucos vai se deteriorando. Postergar essa troca pode ser fatal para as plantas e digo por experiência própria, porque perdi muitas carnívoras por causa disso.

Hoje estou usando areia em quase 80% do vaso e fazendo apenas uma camada superficial de musgo. Montando o vaso dessa forma eu facilito e muito a troca do musgo depois. Posso dizer que tem dado ótimos resultados, porém o desenvolvimento das mudas no musgo é mais rápido. Na areia as mudas, apesar de se manterem saudáveis, tem um desenvolvimento mais lento.

Substrato das Plantas Carnívoras
Mistura de musgo e areia já fervidos

As carnívoras são sensíveis e, independente da quantidade que for usada, deve-se ferver o musgo antes de utilizar, então aproveito e fervo areia e sphagnum juntos. Aliás recomendo que isso seja feito inclusive para evitar odores.

Depois da fervura deixo esfriando de um dia para outro ou ao longo do dia se faço pela manhã. No dia seguinte retiro com cuidado as mudas de dionaea dos vasos com todo o substrato original.

Plantas Carnívoras - Dionaea Muscipula

Vou retirando o substrato aos poucos e limpando até deixar apenas as raízes. Quando chego nelas normalmente ainda há substrato que eu não consigo retirar manualmente. Uso um borrifador e alguns jatos depois consigo deixar as raízes quase perfeitamente limpas.

Raízes da Dionaea muscipula
Nesse ponto preciso usar o borrifador para terminar de limpar as raízes

O ideal é usar água descansada para fazer esse processo, mas se eu não tiver no momento uso água direto da torneira mesmo. Não noto nenhum efeito negativo na muda depois, então suponho que não é um problema, mas tomo cuidado para não danificar as raízes e tenho que manusear a planta com muita delicadeza.

Depois de retirar a muda do substrato original é hora de finalmente plantar no substrato adequado. Preencho o fundo do vasinho com a mistura de sphagnum e areia (se for o caso), posiciono a planta no meio e vou completando os espaços ao redor dela, sem apertar para não compactar ou danificar as raízes.

Posso dizer que essa parte é a mais difícil, depois é só alegria, mas fazer esse processo é fundamental.

Regas

Carnívoras amam água e não estou falando de plantas que gostam de muita água, mas que gostam tanto que o substrato tem que ficar constantemente úmido. No caso delas a preocupação não é regar demais (essa é a minha preocupação normalmente), mas sim a falta de água.

Outra questão importante é que a água deve ser descansada. Uso um regador só para elas no qual deixo a água descansando. Ele fica bem guardado no armário para evitar larvas de mosquito (muito cuidado com isso!). O ideal é que a água esteja descansando há pelo menos 48hs e é melhor evitar deixar a água armazenada em local com produtos que tenham cheiro forte.

Como as carnívoras realmente amam água e ambientes encharcados, o ideal não é regar a planta como se faz normalmente e sim ter um recipiente embaixo do vaso que possa armazenar uma boa quantidade.

Não se deve usar pratinhos com água jamais porque são um convite para as larvas de mosquito. Eu deixei a minha com pratinho nos primeiros dias porque ainda estava pesquisando e pensando no que usar e foi o suficiente para aparecerem larvas. Então muito CUIDADO!

Conversando com a Fatima, uma querida leitora do blog que tem experiência com carnívoras, sobre minha preocupação com larvas de mosquito, ela me mostrou como adaptou uma embalagem de isopor para servir de reservatório de água. Achei a idéia sensacional e não podia deixar de colocar nesse post. Como eu não tinha embalagens de isopor adaptei o que tinha em casa que eram potinhos de plástico. Foram ótimos porque consigo ver o nível da água.

Vaso anti-mosquitos

Vaso anti-mosquitos
Corte bem rente ao vaso para evitar a entrada dos mosquitos

Adubo

Sobre o adubo a única coisa que posso dizer é: não use!

Plantas carnívoras fazem fotossíntese como todas as outras, porém ao digerir os insetos que capturam recebem a dose extra de nutrientes que precisam. Então não há necessidade de se preocupar com adubo ao cultivar carnívoras.

Luminosidade

Carnívoras, em sua maioria, gostam de sol. As mudas de dionaea que tenho ficam na varanda e atualmente estão no sol pleno. Tenho outras variedades, algumas que também preferem sol pleno, como as droseras capensis, e outras que ficam melhor somente no sol da manhã, como as droseras venusta.

Plantas Carnívoras - Drosera Venusta

Vale a pena ver o catálogo de carnívoras e as características de cada planta, além de fazer uma boa pesquisa antes de começar a cultivar.

O sol é um dos fatores que contribuem para a coloração avermelhada das carnívoras. Quando estão totalmente verdes pode ser que estejam pegando pouco sol direto. O ideal é aumentar o período de insolação, sempre tomando o cuidado de manter os recipientes bem cheios de água.

A luminosidade e a quantidade de água que as carnívoras recebem devem ser diretamente proporcionais. Se notar suas carnívoras perdendo a mucilagem pode ser que seja necessário apenas manter o substrato mais úmido, bem encharcado e provavelmente em pouco tempo será nítida a diferença.

Sementes

Eu comprei minhas dionaeas adultas, mas como sou a maníaca das sementes, logo fiquei imaginando que coisa mais fofa deveriam ser as carnívoras bebês. Pesquisei bastante e consegui sementes de algumas variedades. Desde então sempre tenho carnívoras crescendo a partir de sementes por aqui.

Já mostrei no blog todo o crescimento das minhas sementes de droseras e sempre estou cultivando alguma variedade de carnívora. Desde que as descobri e me apaixonei eu não vivo sem, então eventualmente terei sementes de algumas das minhas espécies na loja Sementes do Jardim.

16 respostas para “Carnívoras”

  1. Blog maravilhoso!!! Obrigada por existir! Olha só! Ontem comprei minha primeira carnivora que é essa mais comum de todas. E entao comprei um substrato que contem: ” Turfa, vermiculita, xaxim triturado”. Esse substrato é bom para ela? Tenho que comprar areia para colocar junto ? O preco desse solo chamado ” sphagnum ” nos sites é muito caro pois há o frete e nas 3 casas de jardinagem nao tem isso. aqui em Vitoria-ES. Comprei um musgo e quero saber como ferve ele ? Com agua em que quantidade ? Ou nao tem quantidade? O musgo fica somente na superficie ou mistura ao logo do solo? Desculpe tantas perguntas mas sou principiante mesmo e as folhas da minha ficaram pretas por ter deixadp elas no sol direto por cerca de 2-3 horas. Isso é normal ? O que fazer para evitar essas folhas fiarem pretas assim? Fiquei supertriste pois ontem elas estavm OK mas agora tem essas folhas pretas e nao sei se continuo a colocar no sol, direto……. Por favor me ensine e veja o que tenho que fazer para minha plantinha nao morrer….

    1. Obrigada pelo elogio Beatriz : ). Esse substrato eu nunca usei, mas antes de usar você deve ferver até não sair mais nenhuma coloração na água, porque a turfa tem uma substância que pode ser prejudicial para a planta. Eu recomendo misturar com areia sim. Pode usar a proporção que passei no post para musgo e areia. Quanto ao musgo que você comprou talvez não sirva. Não é qualquer musgo que pode ser usado. O sol pode ser introduzido aos poucos. Coloque algumas horas e depois tire e vá adaptando. Mas essas folhas pretas podem ter outras causas. Se preferir me mande fotos dela no e-mail [email protected]
      Abraços Floridos

  2. Achei suas informações por acaso, simplesmente maravilhosas!
    Adquiri uma dioneia há um mês para meu filhinho,mas por não saber cuidar, estou quase a perdendo,suas folhinhas estão todas pretas. Vou tentar suas dicas,quem sabe consigo recupera-la. Obrigada!

    1. Luis em lojas de jardinagem, agropecuária ou lojas on-line que vendem esse tipo de produto como a Toca do Verde.
      Abraços Floridos

  3. Olá Bruna!!!!!
    Uma pergunta…
    Antes… resolvi fazer uma experiência e não ferver o musgo, pois imaginei que na natureza isto não ocorreria e então resolvi tentar.
    Também por imaginar que um musgo fervido não brotaria tão facil quanto um musgo não fervido.

    Bom… seja como for…. vc trocou o substrato original por sphagnum e areia … depois de quanto tempo vc troca de novo?
    Há algum indicador disso?
    Tchau

    1. Ricardo ainda não troquei o substrato novamente. Tenho as mudas a relativo pouco tempo e ainda não vejo necessidade de trocar, mas li que deve-se trocar uma vez por ano, mas acho que com sphagnum isso não se aplica. Ainda preciso pesquisar mais sobre esse assunto.
      Abraços Floridos

  4. Olá, eu adoro muito seu blog e sempre dou uma olhadinha nas suas postagens aqui. 😀
    Eu comprei umas sementes de Dioneia e estou esperando elas chegarem, mas não consegui achar o musgo a preços mais rentáveis, então eu queria saber onde você comprou.
    E parabéns pelo blog, foi o que me inspirou a começar a me aventurar no mundo da jardinagem, apesar de, assim como você, morar em apartamento. <3

    1. Oi Lorena! Fico muito feliz de saber que o blog te inspirou e espero que continue te ajudando. ; ) Eu comprei em Holambra mesmo, numa das lojas de lá. Na Cobasi que é onde sempre compro substrato nem procurei depois porque comprei um pacote grande. Veja on-line, com certeza tem lojas de jardinagem que vendem. Lorena em breve vou fazer um post sobre sementes de carnívoras, mostrando todo o processo de plantio e cuidados, passo a passo, mas até lá se tiver dúvidas me mande e-mail porque já tenho várias germinando e crescendo fofinhas, rs.
      Abraços Floridos

  5. Muito legal o post sobre carnívoras.
    Poderia dar um tutorial sobre como plantar Tuia Ocidentais “pinheiros de jardim” a partir dos galhos do mesmo?
    Outra dúvida, quando vou mudar uma planta de vaso devo eliminar ou manter o substrato original que veio com ela?
    Obrigado.

    1. André deve receber sementes de tuia em breve e pretendo fazer um post depois, se der tudo certo rs, mas se você for fazer estaquia veja o post sobre isso no blog, lá explico passo a passo como fazer e cuidar até enraizar. Sobre o substrato da muda você deve preservar sempre o torrão, o que sobrar no vaso pode descartar, mas normalmente essas mudas vêm tão cheias de raízes prensadas no vaso que quando você retira ela sai inteira.
      Abraços Floridos

  6. Ainn, eu sempre vejo essas fofas e nunca compro… mas agora quero, rs. Já estou entrando nos sites que vc indicou pra pesquisa e nos de sementes… vc já viu uma carnivora que chama pinguicula?? é lindaaaaaaa e dá uma flor linda tb, sou doida pra ter! Bjos!

    1. Camila essa que você mencionou parece até uma suculenta, rs. É maravilhosa! Acho que vou viciar nelas, rs.
      Beijos Floridos

  7. Q legal! pra quem ama carnivoras, ler posts assim, como oq vc fez é muito gratificante!!!! Essas embalagens plásticas são realmente ótimas pra fazer os reservatorios de água tb!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *