Álisso (Lobularia Maritima)
Flores

Álisso (Lobularia Maritima)

O álisso é uma planta com a qual tenho uma história, o que faz com que meu carinho por ela não seja só pelo fato dela ser tão linda e aromática.

Meu primeiro contato com essa planta foi numa viagem para Campos do Jordão. Um dos locais que visitei na cidade foi uma pequena loja de jardinagem e lá me encantei pelo álisso. Naquela ocasião comprei uma muda da variedade roxa e a trouxe para casa despretensiosamente.

Alisso - Lobularia Maritima

Eu ainda não tinha tanta experiência naquela época e a muda era pequena, tinha vários ramos, mas era uma plantinha bem delicada. A princípio, e me lembro bem disso, fiquei receosa dela não se adaptar, porque era uma época na qual em Campos estava ameno e na capital um forte calor. Para minha supresa ela se desenvolveu muito e alastrou pelo vaso. Aquele muda ficou linda e esteve sempre florida por aproximadamente 2 anos, até começar a perder a vitalidade e ser retirada do vaso.

Depois de perder essa muda, que eu adorava, fiquei um bom tempo sem ter álissos, mas recentemente ganhei uma muda da variedade branca de uma amiga. Novamente uma muda pequena, novamente numa ocasião especial, afinal foi um presente de uma pessoa querida, e ela também cresceu muito e está ocupando quase todo o vaso, linda e sempre florida, exalando seu perfume de mel.

Alisso - Lobularia Maritima

O álisso, lobularia maritima, é uma planta rasteira da família brassicaceae, que também é chamada de flor de mel por causa do seu aroma bem característico e maravilhoso. Vivo cheirando a minha porque adoro o perfume que ela exala. Aproveitei o ápice da beleza dela para tirar fotos e falar sobre o cultivo dessa plantinha linda e de fácil cultivo.

Plantio

A flor de mel não é uma planta exigente com substrato, mas aprecia misturas ricas em matéria orgânica para uma boa floração. Recomendo que seja feita uma mistura de duas partes de substrato pronto de boa qualidade, duas partes de húmus de minhoca e uma parte de esterco bovino.

As mudas de álisso devem ser plantadas com o torrão completamente preservado, então deve-se tomar bastante cuidado ao fazer o replante. Se ela estiver em um saquinho de muda basta cortar a lateral, mas caso esteja em um vasinho regue antes para evitar que o torrão desmanche e em seguida retire a muda. No post Como Plantar Mudas há um passo a passo e um vídeo explicando como fazer esse processo.

Alisso - Lobularia Maritima

O vaso não precisa ser grande, vasos médios, que tenham por volta de 15 cm de altura, são suficientes para acomodar uma muda, mas se forem várias mudas claro que será necessário um vaso maior. Essa planta também fica linda em jardineiras ou suspensa, já que se espalha lateralmente e fica levemente pendente, criando um efeito visual muito bonito.

A lobularia maritima é uma espécie anual, por isso aproximadamente um ano após o plantio ela precisa ser replantada, mas nem sempre é necessário, já que costumam nascer várias mudas espontaneamente das sementes que caem no substrato ao redor da planta mãe.

Alisso - Lobularia Maritima
Semente exposta na cápsula aberta

A minha primeira muda, aquele álisso roxo que eu trouxe de Campos do Jordão, durou quase dois anos. Essa muda que tenho atualmente de álisso branco já tem quase um ano e ainda está florescendo intensamente e muito bonita.

Se a intenção é manter o álisso cuide com carinho das mudas que surgirem ao redor da planta mãe e terá sempre essa flor linda crescendo nos seus vasos.

Sol

Por ser uma planta que tolera climas mais frios, não é à toa que em Campos do Jordão se vê álissos com muita frequência, ela não tolera tão bem o calor excessivo, então dependendo do clima diferentes exposições são recomendadas.

Alisso - Lobularia Maritima

O álisso definitivamente gosta de sol e floresce muito nessa condição, mas em locais muito quentes ele pode sentir bastante, nesses casos sugiro colocar no sol pleno e observar a planta. Se mesmo com regas diárias a planta murchar levemente ao longo do dia, deve ser retirada e colocada onde tenha apenas sol da manhã. Essa indicação é válida para qualquer lugar de sol e calor intensos. Já em locais que tenham calor, porém não tão forte, o sol pleno é o recomendado. Aqui em SP eu cultivo no sol pleno, mas ela precisa de regas diárias.

Rega

Essa planta gosta de umidade, então o substrato deve ser mantido levemente úmido ou secando apenas levemente entre as regas.

Alisso - Lobularia Maritima

O álisso sente bastante o calor se não é regado adequadamente. Caso o substrato seque demais a planta irá murchar com facilidade, tendo pouca resistência à falta de água.

Adubo

Uso para o álisso adubos orgânicos e mantenho uma boa rotina, nem tanto por causa dele, mas por causa de outras variedades bastante exigentes como as pimentas, os tomates, entre outras.

Alisso - Lobularia Maritima
Os botões florais

Apesar de receber bastante adubo aqui no meu cultivo, o álisso não é uma planta exigente. Apenas um bom adubo líquido usado como foliar uma vez por semana é suficiente para ele, além dos adubos misturados ao substrato no plantio, que também vão ajudar muito no desenvolvimento da planta.

Alisso - Lobularia Maritima
A pequena flor em detalhes

Os adubos que minha muda recebe são o leite diluído, que aplico uma vez por semana como adubo foliar, e o adubo líquido diluído na água das regas uma vez por semana também.

Pragas

Felizmente minhas mudas de álisso nunca tiveram pragas, nem a primeira roxa que tive, nem essa branca que estou cultivando agora. De qualquer forma recomendo a leitura do post Guia de Defensivos Naturais para mais informações sobre o que utilizar dependendo da praga que esteja atacando sua planta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *