Guia de Defensivos Naturais
Pragas e Doenças

Guia de Defensivos Naturais

Eu sou fã absoluta dos defensivos naturais, aliás, de tudo que é natural, e aqui no blog isso fica bem claro numa breve pesquisa sobre defensivos ou adubos.

Como os defensivos são super importantes para nossas plantas e os leitores do blog têm muitas dúvidas sobre eles, dicidi fazer um mega post mostrando as opções de defensivos naturais mais conhecidas, sendo que a maioria deles eu mesma já testei.

Nesse post vou falar sobre os tipos de defensivos de acordo com a função, as particularidades de uso de cada um, quais as opções para cada praga, como preparar e como usar.

Tipos de Defensivos

– Repelentes: apenas repelem as pragas, evitando que infestem as plantas ou afastando caso a planta já esteja infestada. São defensivos com ação repelente o cravo, a pimenta, o alho e a cebola.

– Inseticidas: esses defensivos matam os insetos e não apenas repelem. Possuem ação inseticida o fumo, o óleo de neem, o enxofre e a água oxigenada.

– Fungicidas: o nome já diz tudo, combatem fungos nas plantas. Agem como fungicida o leite e o própolis.

– Aderentes: ajudam a fixar o defensivo nas folhas e caule. Funcionam como aderentes o álcool, o sabão de côco e o detergente.

Defensivos

Cravo

Tem ação repelente. É especialmente eficaz contra formigas, mas pode ser usado contra cochonilhas, moscas brancas, pulgões e etc. Já fiz um post aqui no blog explicando detalhamente como fazer o preparo do cravo curtido no álcool para ser usado puro ou associado a outros defensivos.

Cravo Curtido no Álcool

Pimenta

Tem ação repelente. Para o preparo de um defensivo à base de pimenta a variedade mais indicada é a dedo de moça. Também há indicações de uso da pimenta do reino. Pode ser usada fresca ou pode ser preparado um concentrado à base de álcool ou vinagre. Sugiro preparar um concentrado que pode ser armazenado por muito tempo e ainda tem a vantagem de já adicionar um aderente ao defensivo. Para o preparo do concentrado deve-se usar 100g de pimenta para 1 litro de álcool ou vinagre. As pimentas devem ser picadas para o preparo.

Alho

Tem ação repelente. Já testei o uso do alho como defensivo e gostei tanto dos resultados que uso até hoje nas minhas misturas. Há um post bem detalhado sobre o preparo aqui no blog. Achei o alho particularmente eficaz contra ácaros associado ao enxofre.

Defensivo à Base de Alho

Cebola

Tem ação repelente e assim como a pimenta e o alho pode ser usada fresca ou pode ser preparado um concentrado à base de álcool ou vinagre. Nunca testei a cebola, mas para quem for testar sugiro o preparo do concentrado usando 100g de cebola para 1 litro de álcool ou vinagre.

Óleo de Neem

Age como inseticida e é o mais conhecido e utilizado por quem opta pelos defensivos naturais. O óleo de neem é eficaz contra a maioria das pragas mais comuns em nossas plantas, como cochonilhas, pulgões, mosca branca, tripes, etc. Eu uso bastante e recomendo. Já falei sobre ele no post Combo Super Top Plus Defensivos.

Álcool

Age como aderente. Eu uso o álcool em todos os meus defensivos e ele faz toda a diferença. Já fiz um post falando sobre como usar e os resultados que obtive, mas atualmente ao invés de usar puro tenho usado com o alho ou com o cravo, dependendo do defensivo.

Fumo

Funciona como inseticida e um bem potente, mas de todos os defensivos naturais que já usei é o que exige mais cautela porque pode causar severos danos às plantas. Não que os outros não possam, mas com o fumo isso acontece com maior facilidade se for preparado forte demais. Há um post no blog explicando como preparar e usar o fumo adequadamente. Além de ser necessário tomar cuidado com a diluição do fumo, ele não deve ser usado em nenhuma planta da família solanaceae, como tomates, pimentas, batata, beringela, etc. O próprio fumo é da família solanaceae e por isso pode transmitir para outras plantas um vírus específico dessa família chamado vírus do mosaico do fumo, por isso a contra-indicação de uso.

Leite

Age como fungicida e ainda faz bem para as plantas porque também funciona como adubo foliar. Uso o leite toda semana nas minhas plantas, estejam elas com fungos ou não e recomendo. Já falei muito sobre ele aqui no blog, principalmente nos posts Fungicida Natural para Tomateiros e Fungos. Nesses posts é possível encontrar muita informação sobre o leite, a diluição adequada e forma de uso. O leite tem uma particularidade em relação a outros defensivos, ele deve ser usado sempre pela manhã e em dias de sol. Não deve ser usado em dias chuvosos nem à noite.

Própolis

Age como fungicida. Eu testei por um tempo, mas acho que não o suficiente para fazer um post dando minha opinião a respeito. Ainda quero usar mais e de forma constante para observar melhor os resultados, mas pelo tempo que usei, ainda que não com tanta frequência, achei o leite bem mais eficaz.

Enxofre

Age como inseticida e é o melhor que já encontrei para lidar com ácaros. Costumo usar associado ao alho curtido no álcool com excelentes resultados. Tem um post no blog que explica detalhadamente como usar o enxofre.

Enxofre Dimy - Acaricida e Fertilizante Foliar
Enxofre dimy
Sabão de Côco

Funciona como aderente e é especialmente eficaz contra moscas brancas e cochonilhas quando usado associado ao óleo de neem. Uso na minha mistura de defensivos para combater cochonilhas e pulgões como mostrei no post Combo Super Top Plus Defensivos.

Detergente

Possui a mesma ação aderente do sabão de côco e o substitui, mas particularmente prefiro o sabão. Deve ser usado um detergente neutro ou de côco. No post Combo Super Top Plus Defensivos também falo sobre ele, dando detalhes sobre a quantidade a ser usada.

Água Oxigenada

Funciona como inseticida. Eu nunca testei, mas uma leitora do blog testou com ótimos resultados o uso para combater fungus gnats, uma praga que fica no substrato e prejudica as raízes das plantas. Deve-se usar na proporção de uma parte de água oxigenada 10 volumes para 4 partes de água. Essa mistura deve ser usada para regar todo o substrato a cada 3 dias até notar que não há mais larvas no substrato.

Pragas

Cochonilhas

Para combater cochonilhas é necessário que tenha algum tipo de óleo na composição do defensivo, por isso sugiro o óleo de neem turbinado com outros ingredientes como a melhor alternativa. Há um post sobre elas no blog dando maiores detalhes sobre como identificar os vários tipos de cochonilhas e como combater.

Ácaros

Ácaros são uma praga difícil de combater se o dano causado já é considerável e difícil de identificar logo no começo para quem não tem experiência com esse problema. A demora na identificação dos sintomas é um dos maiores motivos para a infestação se agravar, por isso sugiro a leitura dos posts Ácaros e Ácaro Vermelho que trazem muitas fotos para facilitar o reconhecimento dessa praga. O melhor tratamento para ácaros é o enxofre e nos posts falo sobre ele também. Tenho usado o enxofre associado ao alho curtido no álcool com ótimos resultados.

Ácaros Vermelhos

Mosca Branca

Essa é uma praga bastante comum. Pequenos insetos brancos que ficam por baixo das folhas e voam. Ainda não tenho post no blog sobre elas (isso quer dizer que nunca tive infestação por aqui, então que bom que não tem), mas o melhor tratamento é o óleo de neem com sabão de côco. Já vi relatos que mencionavam ter conseguido eliminá-las apenas com sabão de côco diluído com água, mas sugiro aprimorar a receita e usar o óleo de neem também. Para saber como preparar basta ler o post Combo Super Top Plus Defensivos. O uso deve ser feito a cada dois dias até não haverem mais sinais de infestação.

Pulgões

Essa praga não é tão difícil de combater na minha opinião, mas é bem chata, infesta rápido e migra para outras plantas com facilidade. Já fiz um post sobre pulgões aqui no blog e o melhor defensivo que já testei contra eles foi o fumo, porém não uso porque sempre tenho muitas pimentas e tomates por aqui. Uso o óleo de neem como alternativa ao fumo e o acho particularmente eficiente contra pulgões quando usado associado ao alho curtido no álcool.

Pulgão

Fungos

Esse é um problema muito comum e há inúmeros tipos de fungos, que se manifestam de formas bem distintas, o que pode dificultar bastante a identificação do problema. Já fiz um post falando sobre os fungos, mostrei alguns dos mais comuns e sugeri o tratamento com leite, que é o que eu uso com ótimos resultados.

Fungo Mancha Negra

Formigas

Aqui só tenho problema com aquelas formigas pequenas e que não causam dano direto à planta, mas prejudicam “ajudando” as cochonilhas. Para combater essas formigas uso o cravo curtido no álcool no combo com o óleo de neem e o sabão de côco, assim já estou combatendo formigas e cochonilhas de uma vez só.

Fungus Gnats

Essa é uma praga pouco conhecida, mas que causa danos às raízes das plantas. Os insetos adultos são pequenas mosquinhas que ficam andando no substrato e elas não causam dano algum, mas suas larvas sim. As larvas além de prejudicarem as raízes de forma direta, ainda deixam a planta fragilizada e vulnerável a doenças. A única forma de combate viável que conheço é usar a água oxigenada como foi testada e recomendada por uma leitora do blog. Existe também um ácaro que faz o controle biológico consumindo as larvas, mas é bem mais complexo adquirir esses ácaros do que simplesmente comprar e diluir água oxigenada.

Concentrados

Eu recomendo que seja feito um concentrado com aqueles ingredientes in natura como pimenta, alho e cebola, ao invés de preparar uma mistura fresca toda vez que for usar.

Para preparar um concentrado basta usar 100 gramas do ingrediente para 1 litro de álcool ou vinagre e deixe curtir pelo menos uma semana antes de usar bem diluído na solução que será aplicada nas plantas. A diluição que sugiro é usar 3 tampinhas do próprio frasco ou garrafa pet usada em borrifadores de 350 ml.

Preparo

Se forem usados defensivos comprados em pó, como enxofre e fumo, ou líquidos, como o óleo de neem, siga as instruções do fabricante e se houver variações que seja sempre para menos, jamais use uma quantidade maior do que a indicada nas embalagens. Apesar dos defensivos mostrados aqui serem naturais, eles podem causar um bom estrago e até matar uma planta, então cuidado ao usar.

Armazenagem

Há defensivos que podem ser preparados e armazenados fora da geladeira em local fresco por um bom tempo sem estragar como o óleo de neem, sabão, própolis, enxofre, etc. Há outros que devem ser usados imediatamente como, por exemplo, os à base de leite e os à base de pimenta, cebola e alho quando usados frescos.

Em alguns casos é possível guardar por no máximo uma semana na geladeira, mas dependendo do ingrediente sugiro o preparo de um concentrado como já mencionei.

No caso do leite não há o que fazer. Ele deve ser usado imediatamente e o borrifador deve ser muito bem lavado depois do uso, porque se ficarem resíduos o cheiro de leite azedo impregna e é um cheiro nada agradável. Caso sobre a mistura de leite e água após o uso ela deve ser despejada em algum vaso, mas jamais guardada.

Horário de Uso

Em regra os defensivos devem ser usados no fim da tarde, sem sol direto sobre as plantas. De todos que testei até hoje o único que é exceção é o leite, que deve ser usado pela manhã e de preferência com sol. Ele não deve ser usado se estiver chovendo.

Frequência do Uso

Se é uma infestação grande sugiro o uso dia sim dia não na primeira semana. Da segunda semana em diante a cada dois dias até notar uma boa melhora nos sintomas e no aspecto geral da planta. Se a infestação não está tão grave assim inicie o uso a cada dois dias.

Depois que a planta estiver recuperada e com sintomas mínimos, deve-se manter as aplicações uma vez por semana até não haver mais sinais de pragas e total recuperação da planta.

7 respostas para “Guia de Defensivos Naturais”

  1. Boa Tarde Bruna.

    Parabens Bruna. Todas as suas publicações são de grande valor para todos que gosta de plantas. Parabéns. DEUS te abençoe.

  2. Olá Bruna, tudo bem ? Você já teve algum problema com lagartas minadoras nas suas plantas ? Nossa sinceramente essa praga me desanima =/ Bem que você poderia falar sobre ela no seu blog e nos ajudar a como combatê-las rsrs… Bjoss!

    1. Rafael nunca tive, felizmente, por isso não tem post no blog sobre elas. Eu até poderia fazer um post com as informações de pesquisas que já fiz, mas costumo passar a minha experiência e nesse caso não tenho nenhuma. Vou refletir sobre um post com esse assunto, mas a princípio posso sugerir que você arranque as folhas afetadas e obviamente não deixe perto da planta. Jogue fora em outro local ou queime. Além disso Defensivos com ação repelente ajudam bastante, como neem, álcool com alho e etc.
      Abraços Floridos

  3. Olá Bruna
    Muito bom o seu blog. Acompanho há tempos! Tenho uma pequena horta de temperos na minha varanda e venho usando o óleo de neem como defensivo, principalmente no manjericão (mosca branca) e erva cidreira (cochonilhas). No manjericão os resultados são rápidos e evidentes, mas na erva cirdreira acredito que precisarei de um defensivo mais potente para cochonilhas. Pensei em usar o seu super combo, mas a minha dúvida é sobre o uso do sabão de côco em plantas comestíveis. Pode ser usado? Basta fazer a higienização normal antes de comer?

    1. Ana Maria pode usar o sabão sem problemas. Basta esperar alguns poucos dias para consumir depois da última aplicação, mas isso é mais por conta do óleo de neem do que por causa do sabão. Depois basta higienizar normalmente. : )
      Abraços Floridos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *