Almeirão Roxo ou Almeirão Japonês (Lactuca canadensis)
Legumes e Verduras

Almeirão Roxo ou Almeirão Japonês (Lactuca canadensis)

 

O almeirão roxo ou almeirão japonês, lactuca canadensis, é uma verdura sensacional. Além de ser uma planta linda, é muito resistente e uma variedade fantástica para se ter na horta.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis

Talvez você nunca encontre almeirão roxo para vender em maços prontos em mercados ou feiras, eu mesma nunca vi, mas você pode achá-lo crescendo numa calçada qualquer por onde você passa. Sim, almeirão roxo é mato, daqueles matinhos maravilhosos e nutritivos, leia-se é PANC.

Essa é uma PANC, como muitas outras, de aspecto bonito e muito ornamental com suas folhas verdes alongadas e veios arroxeados.

Minha história com o almeirão roxo começou quando o encontrei crescendo numa calçada. Achei que aquela criatura tinha cara de verdura, mas a deixei lá. Chegando em casa fui pesquisar e para minha surpresa descobri tratar-se mesmo de uma verdura e das mais nutritivas e saborosas. Voltei lá no fim de semana seguinte e peguei uma muda. Desde então almeirão roxo não falta na minha casa e vivo tirando mudinhas que crescem por todo lado para doar.

Se você quiser plantar sementes de almeirão roxo temos disponível na loja Sementes do Jardim

Coleta de Mudas

Numas das minhas caminhadas para caçar plantas eu vi várias mudas de almeirão roxo nas calçadas de ambos os lados de uma rua bonita perto do parque Cidade Toronto.

Naquele momento eu ainda não tinha certeza que se tratava do almeirão roxo. Hoje em dia seria muito óbvio pra mim, mas na época eu não o conhecia tão bem. Como não tinha certeza se era comestível, apenas fotografei para pesquisar depois.

Pesquisando em casa cheguei à conclusão que era mesmo almeirão roxo e no fim de semana seguinte eu já fui pro parque atrás dele para pegar uma muda. 

Antes de falar resumidamente como fiz o processo de retirada da muda, recomendo que seja lido o post Caçadora de Plantas. Lá explico detalhadamente como retirar mudas de locais públicos e quais cuidados tomar.

Para retirar a muda sem danificar as raízes usei uma faca para cortar a terra, que era bem compactada, ao redor dela. Envolvi as raízes em papel toalha umedecido, coloquei a muda em um saquinho plástico e levei para casa.

Assim que cheguei com a muda cortei todas as folhas e deixei só o talo.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis
Muda coletada sem folhas

Folhas de plantas encontradas na rua não devem ser consumidas. Até podem ser higienizadas para consumo, mas eu prefiro não arriscar.

Além de retirar as folhas, lavei bem as raízes para tirar toda a terra antes de fazer o plantio, já que poderia conter pragas e até contaminar outras plantas.

Plantio

O almeirão é uma planta incrivelmente resistente. Esse processo todo que fiz após trazer minha muda coletada para casa não a abalou. Então só plantei no substrato em um vaso inicialmente pequeno.

A mistura de substrato que usei foi de duas partes de substrato pronto de boa qualidade, duas partes de húmus de minhoca e uma parte de esterco bovino.

A princípio usei um vaso pequeno, 15 cm de altura, para o plantio daquela mudinha coletada. As mudas que encontrei nos arredores do parque não eram tão grandes, estavam baixas e compactas, então não disponibilizei tanto espaço inicialmente para ela, até porque não tinha mesmo.

Aos poucos a mudinha foi crescendo e em pouco tempo deu um tímido pendão floral. O pendão era pequeno, deu poucas flores, mas me fez feliz.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis

As folhas da muda nesse momento eram finas e compridas, não lembrando aquela folhagem bonita do almeirão roxo.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis

Depois de algum tempo outras mudas começaram a brotar das sementes daquela mudinha e decidi reuni-las em um dos meus vasos maiores. Daí em diante o crescimento do almeirão roxo foi espetacular.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis
Floração tímida da muda coletada no vaso pequeno

Minhas mudas, mesmo as provenientes de sementes que já nasceram em casa, começaram a crescer loucamente. Ficaram enormes, produzindo muitas folhas largas e bonitas. Quanto mais velhas ficavam mais verdes e sem veios as folhas também ficavam ou pelo menos foi essa a impressão que tive. As folhas ficam mais bonitas (por bonitas entenda com veios arroxeados) quando a planta é mais jovem. Mas pode ter sido impressão minha.

Quando as mudas chegaram ao ápice do crescimento e começaram a florescer, as plantas estavam com mais de 1,20 m de altura, considerando o topo dos pendões. Segundo o livro Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil, essa espécie pode chegar a 2 m de altura.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis

Vale ressaltar aqui que os vasos era grandes, 45 cm de altura, e o substrato no qual estavam plantadas as mudas era de ótima qualidade e rico em matéria orgânica. Além disso a planta pegava sol pleno e tinha regas regulares. Todas as condições mais adequadas possíveis de cultivo.

No geral o vaso não precisa ser tão grande, um vaso de 25 a 30 cm de altura já seria suficiente para o almeirão se desenvolver bem.

Sol

Já cultivei o almeirão no sol pleno e apenas no sol da manhã e posso dizer que ele se desenvolve em ambos, mas o ideal é o sol pleno, sem dúvida.

Se o cultivo for feito apenas no sol da manhã, apesar de apresentar um desenvolvimento razoável, o almeirão roxo tem um crescimento mais lento e pode ficar estiolado, produzindo menos folhas.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis

Quando cultivado no sol pleno o almeirão tem um crescimento muito rápido e vigoroso e floresce com facilidade, produzindo muitas sementes e mudas novas.

Rega

O almeirão roxo é bastante resistente, mas eu procurava manter o substrato levemente úmido.

Essa planta tolera que o substrato seque levemente entre regas, mas o sol forte, mesmo com cobertura morta, fazia com que murchasse um pouco. Por isso eu sempre preferi manter a umidade constante e equilibrada, sem exageros, claro.

Adubo

Essa não é uma planta exigente e por isso não há necessidade de seguir uma regra de adubação ou fazer adubações regularmente para que ele tenha um bom desenvolvimento. Se o plantio for feito com uma mistura de substrato rica em matéria em orgânica (tópico Plantio) já é suficiente.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis
Flores do almeirão

No meu cultivo, como eu tenho muitas pimenteiras e tomateiros, entre outras plantas que são muito exigentes com adubo, acabava usando também os adubos no almeirão quando aplicava nas demais. Porém usava apenas os adubos foliares, cupro dimy misturado com adubo líquido.

Eu fazia aplicações uma vez por semana usando os dois juntos no mesmo borrifador. É possível usar separados, mas nesse caso deve-se alternar os dias de uso de cada um.

Pragas

Mesmo com pragas o almeirão é capaz de manter um bom desenvolvimento, característica de muitas plantas alimentícias não convencionais.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis

As minhas mudas de almeirão tiveram apenas ácaros vermelhos, mas, apesar de ter sido só essa praga, tiveram uma das mais chatas para combater, na minha opinião. Ácaros vermelhos são difíceis de erradicar. Felizmente quando as mudas começaram a apresentar sintomas claros de infestação nas folhas, a floração estava bem no fim e já era hora de fazer novas mudas, então não chegou a afetar o cultivo.

Recomendo a leitura do post Guia de Defensivos Naturais para verificar como combater vários tipos de pragas.

Flores e Sementes

As flores do almeirão roxo, também comestíveis, são de cor amarela bem clarinha e formam-se em grande quantidade em longos pendões.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis
As flores do almeirão roxo

As sementes são pequenas e leves, facilmente carregadas pelo vento. Elas são as típicas sementes com um pompom na ponta e por isso vão muito longe da planta mãe.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis
Sementes do almeirão roxo prontas para voar por aí

Se você cultiva almeirão roxo em apartamento como eu, provavelmente está plantando nos vasos dos vizinhos e no jardim do condomínio indiretamente.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis
Sementes de almeirão roxo

Essa é uma verdura anual, então após a floração e produção de sementes ela perde o vigor, mas não há motivo para se preocupar. A produção de flores e sementes dessa planta é incrível e ela sai espalhando-se por todo lugar, mesmo que você não queira.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis
Enorme pendão floral

Eu sequer preciso plantar sementes para fazer novas mudas, apenas pego as que estão nascendo em vasos aleatórios e junto todas em um só.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis

Às vezes são tantas que preciso doar algumas ou consumir ainda novinhas, mas já falo sobre isso.

Colheita

O que recomendo para o almeirão roxo é fazer a colheita das folhas ao longo do crescimento da planta, como se faria com outras hortaliças e, já no fim do ciclo de vida, colher toda a planta, retirando a muda para renovação.

Assim como a maioria das verduras, as folhas mais novas do almeirão tem sabor mais suave. Quanto mais velha a planta fica, mais grossas e mais amargas ficam as folhas. Porém, pelo menos as minhas plantas ainda ficam saborosas, especialmente se são refogadas. O almeirão não chega a ter um amargor insuportável como o da mostarda, por exemplo, mesmo quando mais velho.

Deve-se tomar cuidado com a seiva leitosa do almeirão. Quando a planta é jovem não apresenta seiva na retirada das folhas, mas quando está mais velha e com talos mais grossos a seiva escorre quando uma folha é retirada.

Não encontrei informações sobre a seiva ser tóxica, mas ela deixa as folhas mais amargas, portanto recomendo o corte da base da folha antes do consumo.

Almeirao roxo - Almeirao japonês - Lactuca canadensis

Como o almeirão roxo é uma planta anual, o ideal é plantar novas mudas (nem precisa, ela se planta sozinha) após o início da produção de sementes, quando ela começa a perder o vigor.

Eu até podei e tentei manter minhas plantas, mas elas não vingaram. No entanto a quantidade de mudas que se formam, eu querendo ou não, é tão grande que não há necessidade de se preocupar com a continuação do cultivo.

Uma dica para quem fica com uma quantidade absurda de mudas e não pode manter todas, como é meu caso, é, ao invés de simplesmente arrancá-las quando muito jovens e descartá-las, esperar desenvolverem-se um pouco e só então arrancar pela raiz para consumir as folhas jovens e super saborosas. Eu faço muito isso com o beldroegão (major gomes) também. Recomendo aguardar até que as folhas maiores tenham por volta de 15 cm de comprimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *