Orquídeas em Árvores
Orquídeas

Orquídeas em Árvores

Desde que eu comecei a cultivar orquídeas que tenho vontade de fazer uma árvore com elas, colocando várias ao longo do tronco, mas demorei muito para fazer isso. Meu irmão, que é orquidófilo, sempre me incentivou, mas eu achava que elas precisariam de muito mais atenção e regas e tinha receio de perdê-las. Eu não lidava muito bem com a ideia de deixá-las lá sem muito cuidado, logo eu, que sou excessivamente zelosa. Hoje eu vejo como estava errada!

Orquídeas em Árvores - Oncidium Equitante

Apesar dessa experiência dar super certo com as orquídeas do meu irmão e de outras pessoas que conheço, decidi colocar uma única orquídea minha na árvore para testar os resultados e se tudo desse errado perder só aquela. A escolhida foi minha epidendrum peperomia, que eu já tenho há mais de um ano e nunca tinha dado flores. Quanto à arvore, eu podia escolher apenas entre dois arbustos que tenho, a moringa oleifera e a acerola, e optei pela moringa.

Fiz com minha epidendrum peperomia todo o processo que mostro nesse post e poucas semanas depois ela começou a formar botões. Fiquei super feliz e depois de mais algum tempo de testes coloquei outras orquídeas na moringa. Agora que já testei o método, deu certo e tive excelentes resultados, posso mostrar no blog como fazer.

Eu optei por colocar só micro orquídeas na moringa já que o tronco ainda não é tão grande para abrigar as de maior porte, mas o passo a passo serve para árvores e orquídeas de qualquer tamanho. Para quem tem a possibilidade de experimentar esse tipo de cultivo eu realmente recomendo. Ele não pode ser feito de qualquer forma, mas respeitadas as condições adequadas os resultados são maravilhosos. Por isso vou falar sobre cada detalhe importante do cultivo de orquídeas em árvores.

As Orquídeas

Antes de se empolgar loucamente com a ideia de colocar orquídeas em árvores é preciso escolher as espécies e não são todas que podem ser cultivadas dessa forma. Somente orquídeas que são epífitas devem ser colocadas em árvores. As orquídeas terrestres dificilmente vão se adaptar bem a essa condição.

As orquídeas epífitas são as que crescem e desenvolvem-se apoiadas em outras plantas. Que fique claro que elas apenas se aproveitam do suporte oferecido, não são parasitas e portanto não roubam nutrientes nem fazem mal à planta na qual se apoiam.

Existem muitos gêneros de orquídeas, mas, entre os popularmente conhecidos, os que mais são adequados para o cultivo em árvores por terem pelo menos a maioria de suas espécies epífitas são:

– oncidium;

phalaenopsis;

Orquídea Phalaenopsis

– cattleya;

– dendrobium;

– vanda;

– brassia;

– miltonia;

– encyclia;

– epidendrum;

– rodriguezia;

– dracula;

– laelia;

– bulbophyllum;

– maxillaria.

É bom saber também que entre os gêneros de orquídeas terrestres ou predominantemente terrestres, que não devem ser colocados em árvores, estão:

– cymbidium (pode ser tratada como epífita dependendo da espécie);

– paphiopedilum (sapatinho);

– zygopetalum;

Orquídea Oeceoclades Maculata

– oeceoclades;

koellensteinia.

Seria quase impossível listar aqui todos os gêneros existentes que são compostos por espécies epífitas, mas caso o gênero que você possui não esteja entre os citados, pesquise pela espécie para ter certeza se a planta é epífita ou não.

As Árvores

Não basta escolher as orquídeas certas, também não é qualquer árvore que é adequada para recebê-las.

Há alguns aspectos que devem ser levados em consideração ao escolher a árvore que irá abrigar suas orquídeas. Um deles é o tipo de copa que a árvore forma. Árvores com copa larga e densa protegem o tronco dos raios solares mais fortes e são ideias para orquídeas que apreciam mais sombreamento, como as phalaenopsis por exemplo. Já as árvores de copa estreita e pouco densa são ideias para espécies de orquídeas que preferem uma luminosidade maior como as cattleyas.

O ideal é que exista alguma proteção que evite os raios solares diretos sobre a planta por muitas horas, porque o sol forte pode queimar a orquídea. Mas há casos nos quais a planta fica mais exposta no tronco, porém a árvore fica em local no qual a incidência de sol é adequada, então ainda que a copa não cumpra um papel tão protetor não haverá problema. Seja como for as necessidades de cada espécie devem ser analisadas.

Orquídea Phalaenopsis

Outro aspecto importante é o tipo de tronco. Árvores com troncos rugosos, que possuem muitas ranhuras, são os melhores para as orquídeas se fixarem. As depressões no tronco facilitam a acomodação e aderência das raízes. Mas isso não quer dizer que árvores de tronco liso não podem ser usadas. Minha moringa mesmo não é rugosa e as orquídeas se adaptaram muito bem nela.

Se por um lado existem aspectos nas árvores que favorecem a escolha, há outros que limitam. Árvores que trocam de casca ou que florescem e frutificam no tronco não devem ser usadas.

Também não devem ser usadas como suporte árvores que liberam substâncias como o tanino, porque elas serão absorvidas pelas raízes das orquídeas e podem prejudicar as plantas.

De uma maneira geral, sem levar em consideração a copa e incidência de sol que terá diretamente sobre a planta, que deve ser analisada caso a caso, as árvores mais recomendadas para orquídeas são: frutas críticas em geral, flamboyant, ipê, paineira, amoreira, mangueira, jacarandá, cajueiro, etc.

Entre as que devem ser evitadas estão a jabuticabeira, o abricó-de-macaco, eucalipto, etc.

Como Fazer

As orquídeas podem ser colocadas ao longo do tronco e bem amarradas ou em junções em Y entre os galhos. Particularmente acho essas junções melhores, tanto para a própria acomodação da planta quanto pela estética, mas colocar ao longo do comprimento do tronco funciona perfeitamente e as orquídeas ficam lindas onde quer que estejam.

Definido o local onde a orquídea será posicionada, separe musgo sphagnum em quantidade suficiente para fazer uma camada ao redor das raízes.

Orquídeas em Árvores - Lophiaris Pumila
Musgo sphagnum seco

Umedeça o musgo embaixo da torneira ou com um borrifador antes de começar a colocar. É um detalhe que faz toda a diferença e ajuda bastante na hora de moldar e prender no tronco.

Orquídeas em Árvores - Lophiaris Pumila
Musgo sphagnum úmido

Com o musgo úmido faça uma cobertura ao redor as raízes. Essa cobertura deve ser generosa.

Orquídeas em Árvores - Lophiaris Pumila

Orquídeas em Árvores - Lophiaris Pumila

Vá moldando com a mão formando algo semelhante a uma bolinha se for possível.

Orquídeas em Árvores - Lophiaris Pumila

Depois envolva com nylon dando algumas voltas para ficar levemente preso.

Orquídeas em Árvores - Lophiaris Pumila

Se a orquídea for colocada entre galhos que formam um Y não há necessidade de fazer essa amarração inicial. Basta fazer a cobertura das raízes direto na junção e ir para a etapa seguinte.

Prenda a orquídea no local escolhido amarrando com mais nylon.

Orquídeas em Árvores - Lophiaris Pumila
A planta bem presa com o nylon

Orquídeas em Árvores - Lophiaris Pumila

Eu gosto de nylon por ser transparente e dar um aspecto estético melhor, mas há outras opções e também há quem use outros suportes como pedaços de meia-calça ou gaze. Só não recomendo usar barbantes, fios de lã e etc que apodrecem com o tempo e que as pragas adoram para se acomodar.

Nylon para Prender Orquídeas em Árvores

Depois regue sem exagero, porque o musgo já está úmido.

Como Manter

A manutenção de orquídeas em árvores é quase nula se elas estão expostas ao tempo, mas as minhas são de apartamento, então eu cuido quase da mesma forma como se estivessem no vaso, porém observo que elas gostam mais e tem um desenvolvimento melhor.

Uma observação muito importante é que deve-se ter cuidado com o nylon ou outro material que foi usado na amarração se a árvore está em processo de crescimento como a minha moringa, porque o fio pode começar a deformar o tronco. Após algum tempo a orquídea irá se fixar e o fio poderá ser cortado e retirado, mas se ainda não for o caso deve-se trocar e amarrar mais frouxo.

Luminosidade

A luminosidade vai depender da espécie. As que precisam de mais luz devem ficar em locais do tronco que têm maior incidência de sol, as que apreciam maior sombreamento devem ficar mais protegidas.

Orquídeas em Árvores - Cattleya

No caso das que gostam de sol, se a árvore estiver sombreando demais uma leve poda é bem-vinda.

É importante analisar a luminosidade antes de colocar a planta na árvore, porque depois a mudança não é tão simples quanto trocar um vaso de lugar.

Regas

A rega manual será quase nula para as orquídea presas em árvores expostas ao tempo. A natureza vai regar através das chuvas e fornecer a umidade do orvalho à noite. Orquídeas nas árvores, em regra, podem ser esquecidas e só admiradas, mas é muito importante observar a planta, especialmente no começo e em épocas de seca. Se for notada desidratação dos bulbos ou folhas regue manualmente. Mesmo antes de ver sinais nítidos, se o tempo estiver quente e seco, já fique atento e regue.

Eu rego minhas orquídeas quase diariamente agora no verão mesmo na árvore. Rego até umedecer o musgo, porque com o calor e exposto ele desidrata completamente todos os dias. Então a rega vai se manter praticamente a mesma das envasadas para quem mora em apartamento.

Orquídea Phalaenopsis

No caso de pessoas que moram em locais muito secos e quentes a rega manual também será necessária com mais frequência, mesmo que as orquídeas estejam em árvores expostas ao tempo.

Adubo

Para as orquídeas que ficam em árvores expostas ao tempo a adubação acaba sendo feita pela própria natureza, mas mesmo assim um reforço manual é bem-vindo. Já para as orquídeas cultivadas em árvores em apartamento, como as minhas, a adubação manual é essencial.

O que eu recomendo é o uso de adubos líquidos, que serão borrifados nas plantas, ou o uso de saquinhos de adubo que as poucos, através das chuvas ou regas manuais, irão liberar os nutrientes para a planta. Esses saquinhos podem ser feitos simplesmente criando uma trouxinha feita de tule com húmus, esterco, entre outros adubos que se queira usar.

Eu particularmente prefiro usar o adubo líquido do qual já falei muito aqui no blog. Como uso esse adubo para as outras plantas, borrifo também as folhas e raízes das orquídeas e os resultados são excelentes.

3 respostas para “Orquídeas em Árvores”

  1. Eu coloco as minhas sem esfagno nos coqueiros e elas gostam tanto que sempre dão flores. Agora no meu apartamento elas ficam na varanda e dentro de vasos com buracos , mas sinto que elas detestam a minha varanda. Quando as levo para o sitio e as prendo nos coqueiros, elas amam. Como cultivá-las bem na varanda do meu apto, que fica na cidade (Niteroi)?

    1. Mônica eu fiz posts sobre algumas variedades específicas, você pode ver todos na categoria Orquídeas, mas acho que o post Salve Uma Orquídea, pode ajudar de uma forma geral. Aqui na minha varanda as que estão em vasos ficam em local que pegam sol da manhã, os vasos são transparentes, o que é importante especialmente para as phalaenopsis e preparo o substrato com musgo, pinus e carvão. Agora no calor rego quase diariamente. Uso um adubo foliar também, uma vez por semana.
      Abraços Floridos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *