Defensivo/Repelente de Alho
Pragas e Doenças

Defensivo/Repelente de Alho

Como estou sempre testando coisas novas e fazendo experiências, decidi, por indicação da Fátima, uma leitora querida, testar um defensivo feito com alho.

Eu sou a favor de tudo que é natural e isso se aplica também aos defensivos que uso nas minhas plantas. Uma passada rápida pelo blog já mostra que não apresento nada químico aqui.

Defensivo à Base de Alho

Eu já li em vários locais sobre defensivos feitos à base de alho, pimenta, etc, mas eram sempre receitas que deviam ser usadas de imediato e isso não funciona pra mim. Minha vida é alucinante e não tenho tempo de preparar no dia que vou usar, tem que estar à mão quando preciso.

Fiquei entusiasmada com esse que a Fátima recomendou justamente porque não precisa ser usado na hora. O concentrado pode ser armazenado, então para mim foi perfeito.

Esse defensivo à base de alho tem a mesma vantagem do que mostrei pouco tempo atrás feito com cravo e álcool, pode ser armazenado por muito tempo e só vai ficando mais concentrado, sem estragar.

Por ser à base de alho ele tem função repelente e posso dizer que pelos testes que fiz ele foi ótimo e já se tornou ingrediente sempre presente em um dos meus combos, mas antes de falar sobre os resultados vou mostrar como fazer.

Material

– Uma cabeça grande de alho ou duas pequenas;

– Álcool comum usado para limpeza. Não deve ser em gel e sim líquido e sem nenhum tipo de essência;

– Garrafa pet de 500ml.

Como Fazer

O processo é bem simples. Basta descascar a cabeça do alho e cortar cada dente ao meio ou pelo menos metade deles.

Defensivo à Base de Alho

Coloque todos na garrafa ainda vazia, depois complete com álcool e agite.

Defensivo à Base de Alho
Assim que for preparado ficará dessa forma

Durante uma semana agite a garrafa todos os dias e após esse período o concentrado pode começar a ser usado.

Mantenha a garrafa em local seco e à sombra.

Como Usar

Eu já usava álcool nos meus defensivos, então só substituí pelo alho curtido no álcool. Essa substituição pode ser feita em toda receita que tem álcool.

Sugiro usar três tampinhas do alho curtido no álcool nos defensivos preparados em borrifadores que têm entre 350 e 500ml.

Eu sempre usei uma ou duas tampinhas, mas com essa última receita do alho decidi testar aumentando a concentração e não tive problemas, pelo contrário, ótimos resultados. Por isso sugiro usar três tampinhas.

Para esse defensivo serve a mesma regra dos demais, aplicar no fim da tarde sem sol e sem deixar as folhas pingando.

Periodicidade 

Isso vai depender do defensivo com o qual o alho curtido no álcool será usado e da gravidade da infestação.

Considerando uma infestação grave, seja qual for a praga, sugiro que as aplicações sejam feitas a cada dois dias na primeira semana. A partir da segunda semana a cada três dias até notar que não há mais sinais de pragas. Desse ponto em diante aplique uma vez por semana por mais três ou quatro semanas para evitar que voltem a infestar a planta.

Resultados

Os resultados foram muito bons e me surpreenderam! Eu sempre procurei uma boa alternativa para pulgões, que costumava combater com fumo, mas que evitava usar por causa dos tomateiros e outras plantas que não aceitam bem esse defensivo. O alho foi uma excelente solução!

Defensivo à Base de Alho
Depois de 45 dias esse era o aspecto do concentrado

O alho tem ação repelente e eu o acrescentei nos meus dois combos, o que uso para ácaros com enxofre dimmy e álcool e o que uso para cochonilhas e pulgões com óleo de neem, sabão de côco e álcool. Claro que em ambos os combos eu substituí o álcool puro pelo alho curtido no álcool.

Notei uma melhora expressiva com relação ao combate aos ácaros. Na primeira aplicação não notei tanta diferença, mas na segunda aplicação a melhora da planta, no caso minha mini beringela, foi nítida. Continuei com mais algumas aplicações até que sumissem os sintomas e depois não notei novos ataques de ácaros a essa planta.

Com relação aos pulgões ele também foi muito eficaz, na primeira aplicação não notei tanta melhora, mas também foi assim com os ácaros. Na segunda aplicação notei que a quantidade de pulgões diminuiu bem e na terceira aplicação já não tinha praticamente nenhum.

Quanto às cochonilhas eu notei o mesmo resultado do cravo, não vi tanta diferença no uso do alho, talvez porque o cravo também combata as formigas e isso ajuda muito com as cochonilhas. Portanto tenho usado sempre o álcool com alho no defensivo que uso contra os ácaros. O outro combo preparo usando o álcool com cravo se é para combater cochonilhas e usando o álcool com alho se é para combater pulgões.

33 respostas para “Defensivo/Repelente de Alho”

  1. Estou tendo problemas de larva minadora no meu tomateiro. De tantas folhas afetadas que já tirei, ele tá praticamente pelado. Pelo de Belém não pareceu surtir efeito. Posso usar a mistura do alho com álcool nessa hortinha? (Também tenho agrião, manjericão e morango)

    1. Mariana pode sim, mas veja o post sobre a larva minadora aqui no blog. Pesquise por esse nome mesmo e irá encontrar. No post específico sobre ela há mais informações.
      Abraços Floridos

  2. Olá, estou amando o seu site! Tenho 3 pés de tomate cereja em vasos, pelo o que você disse no post deu a entender que posso usar essa aplicação neles, porém me surgiu uma dúvida, você diz que deve ser borrifada a solução nas plantas quando não a sol e no fim da tarde, nos tomates isso não irá causar fungos? Os meus estão com inicio de fungo e já estou a aplicar a solução que você sugeriu do leite!

    Desde já obrigada!

    1. Olá Rosane! Fico feliz que esteja gostando do blog. : ) No caso dos defensivos não é possível aplicar quando há sol porque pode causar sérios danos à planta, devem ser sempre aplicados no fim da tarde, a única exceção é o leite. Se você aplicar em pouca quantidade, sem deixar as folhas pingando ou com excessos não terá problemas com fungos. Quanto ao leite recomendo que você aplique uma vez por semana mesmo que a planta não tenha sinais de fungos, faz muito bem aos tomateiros.
      Abraços Floridos

      1. Muito obrigada! Sucesso para você e seu blog, o que acredito que não será muito difícil pois ele é sensacional e você também por ser a dona dele! 😀

        Vou continuar acompanhando suas postagens, abraços e até mais!

  3. Ola Bruna…tô adorando suas explicações…foram as mais bem feitas que já vi. Tenho uma hortinha de ervas no chão e agora estou germinado hortaliças para por em vasos. Vou preparar essas ‘misturinhas” todas. Mas vez ou outras aparecem essas pragas. tomate ja desisti…mas agora vou tentar novamente. Muito obrigada!! estarei sempre de olho no blog!! Abraços com cheirinho de alecrim!!

  4. Ola Bruna, eu te enviei um e-mail com a foto da minha azaleia, e do manjericão, por favor veja se pode me ajudar,

    grata
    Isabel

    1. Se não me engano já respondi Isabel rs, caso eu não tenha respondido me mande novamente. : )
      Abraços Floridos

  5. Oi, no texto você diz pra usar apenas uma cabeça de alho, mas na foto você mostrou uma garrafa cheia de cabeças de alho, qual seria a proporção correta de alcool/alho?

    1. Davi eu usei uma cabeça de alho, que reúne vários dentes de alho e são eles, vários, que estão na garrafa, mas cabeça realmente é uma só.
      Abraços Floridos

  6. Olá, estou tendo infestação brava de mosca branca e larva minadora nos meus vasos. Só o NEEM não está ajudando… parece alimento pra elas rsrs
    Se eu misturar nele esse alho curtido, voce acha que vai melhorar bem o efeito?

    1. Henrique mosca branca dá pra tratar só com água e sabão de côco. O que eu recomendo é que você use a cada dois dias, porque o ciclo de vida delas é rápido e se você usa com pouca frequência vão continuar se reproduzindo e infestando cada vez mais. Quanto à larva minadora veja o post sobre elas no blog. Além de tratar com algum defensivo com ação repelente você deve retirar as folhas afetadas.
      Abraços Floridos

    1. Sim Marcelo, mas deve ser aplicado bem diluído como mencionei no post, três tampinhas para um borrifador entre 350 e 500ml.
      Abraços Floridos

  7. Tenho berinjelas em vasos e notei a presença de algo avermelhado nas folhas e também uma lagarta que aparece do nada com um tipo de teia. Posso tentar a receita do alho com alcool?

    1. Ubiratan avermelhado pode ser que sejam ácaros. Sugiro o enxofre com o alho nesse caso, mas veja o post “Ácaro Vermelho” que vai te ajudar a identificar. Se você ainda tiver dúvidas me mande um e-mail com fotos.
      Abraços Floridos

    1. Eu nunca usei ouro, uso sempre associado aos meus outros defensivos, mas pode ser usado somente com água. Coloque 3 tampinhas e se não ver resultado, mas também não houver dano à planta pode usar 4.
      Abraços Floridos

  8. Bruna, fica com cheiro de alho?
    Não uso alho nem pra cozinhar porque tenho aversão ao cheiro :-/

    Será que pode colocar alho e cravo juntos no mesmo frasco de álcool pra minimizar o cheiro?

    1. Patrícia eu sinto muito o cheiro quando abro a garrafa, o cheiro é forte, mas depois de aplicado não sinto não. Mas eu até gosto de cheiro de alho, se você não gosta pode usar Pimentas no lugar do alho fazendo o mesmo processo que mostrei nesse post. Não sugiro colocar o cravo junto porque acho que o alho tem efeito melhor com algumas pragas e o cravo amenizando o cheiro, vai amenizar também o efeito.
      Abraços Floridos

      1. Gostei, vou testar em umas videiras e pimenteiras, mas quero saber se posso misturar com concentrado das folhaz de nim.

      2. José pode sim, eu uso com o enxofre normalmente, mas pode ser usado com o óleo de neem sem problemas.
        Abraços Floridos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *