Physalis (Physalis Peruviana)
Frutíferas

Physalis (Physalis Peruviana)

 

A physalis é uma frutinha sensacional e pra mim isso tem alguns aspectos que vão além do fato dela ser super rica em nutrientes, indicada para dietas e até alguns problemas de saúde. Não que a parte nutricional não importe, claro que importa, mas meu lado jardineira louca me faz sentir particularmente atraída por ela por outros motivos.

A physalis peruviana, também conhecida como camapu, é uma das poucas frutíferas de pequeno porte que vai muito bem em vasos. Isso é algo fantástico pra mim, porque amo frutíferas e sofro para ter alguma, já que a maioria precisa de vasos maiores do que tenho para um bom desenvolvimento.

Physalis - Physalis Peruviana

Além disso os frutos são super saborosos e a planta como um todo é uma fofura, desde as folhas aveludadas até as flores lindas e pintadinhas e os frutos que crescem naquele balãozinho fofo.

Nutrientes

Essa pequena frutinha é bastante nutritiva. Ela é uma boa fonte de vitaminas A e C e também é rica em fósforo, ferro, carotenoides e flavonoides.

A physalis é uma planta que contribui muito para a saúde por ter tantos nutrientes e por isso é bastante recomendado o seu consumo, inclusive diário.

Ela é da mesma família do tomate e da berinjela e suas folhas e a cápsula (embalagem em formato de balãozinho) que envolve os frutos não são comestíveis.

Normalmente eu costumo consumir o suco, mas ela é bem versátil e há diversas formas de aproveitar todos os nutrientes que a physalis tem para oferecer.

Plantio

Eu plantei as minhas mudas a partir de sementes que retirei de frutos comprados no super mercado.

Physalis - Physalis Peruviana
Fruto fechado na cápsula
Physalis - Physalis Peruviana
Cápsula aberta com o fruto exposto

Fiz duas tentativas de germinação antes de dar certo e algo que observei é que os frutos devem estar bem maduros, já com uma coloração alaranjada, nesse ponto as sementes germinam melhor e mais rápido.

Physalis - Physalis Peruviana
Fruto maduro
Physalis - Physalis Peruviana
Eu tiro as sementes usando um palito de dentes, elas saem super fácil

A germinação das sementes ocorreu rápido. Usei o método do paninho limpa-seca-germina e após apenas 5 dias eu já via sinais de germinação. Depois de 10 dias os brotinhos surgiram, mas isso pode levar de 7 a 21 dias para ocorrer.

Physalis - Physalis Peruviana

Caso a germinação não seja feita por métodos sem substrato como eu fiz, recomendo que as sementes não sejam cobertas ou sejam cobertas por uma camada bem fina de substrato. Nesse caso deve-se acrescentar mais substrato quando as mudinhas surgirem, cobrindo as raízes.

Outra observação importante é que essas sementes precisam de calor para germinar. As sementes que plantei em época de temperaturas mais baixas demoraram bem mais para germinar. Pesquisando sobre isso encontrei pesquisas que demonstravam que a temperatura deve estar acima dos 25 graus, sendo o ideal por volta dos 30 graus para uma melhor taxa de germinação. Em temperaturas mais próximas dos 20 graus ou acima dos 35 a germinação é bastante afetada negativamente.

Depois de germinadas, plantei as mudas em um vaso grande (45 cm de altura), que já era o local de plantio definitivo, com uma mistura de 3 partes de substrato pronto de boa qualidade, 3 partes de húmus de minhoca, 2 partes de esterco bovino bem curtido e 1 parte de fosfato moído de rocha.

Physalis - Physalis Peruviana
Mudinha bem jovem plantada com cobertura morta para garantir a umidade

As mudinhas cresceram muito rápido e bem saudáveis. Ao longo do crescimento, quando já estavam maiores, foi necessário dar suporte às plantas, que tem caule maleável, para evitar que ficassem caídas ou quebrassem com o vento. Usei hastes de metal revestidas de plástico e hastes de bambu (minhas preferidas).

Physalis - Physalis Peruviana
Abelha polinizando uma flor de physalis

O desenvolvimento das plantas foi rápido e as primeiras flores surgiram 5 meses após o plantio. Muitas abelhinhas as visitavam e a polinização ocorreu com bastante facilidade, não sendo necessária a polinização manual.

Sol

Physalis gostam de bastante sol para ter um bom desenvolvimento, florescer e frutificar mais. O ideal é que sejam cultivadas a sol pleno, pegando o máximo de sol possível.

É importante, além de manter as plantas no sol, cuidar bastante das regas, porque elas podem sentir bastante o calor excessivo se não estiverem bem hidratadas.

Physalis - Physalis Peruviana
Linda flor da physalis

Algo que fiz durante todo o cultivo, especialmente assim que coloquei as mudas jovens no vaso definitivo, foi usar cobertura morta para auxiliar na manutenção da umidade e evitar que as plantas sofressem tanto com o calor.

Regas

As physalis gostam de água, por isso sempre mantenho o substrato levemente úmido, sem exageros.

Recomendo evitar molhar as folhas, já que, pelo que observei, essa é uma planta que pode ser mais suscetível a fungos.

Nos dias de sol intenso as physalis podem murchar um pouco, mesmo com regas pela manhã, então o ideal é observar e verificar se há necessidade de regas um pouco mais volumosas.

Como eu tenho vasos de cerâmica, que absorvem mais umidade, uso cobertura morta, como já mencionei, para evitar que o substrato seque muito rápido nos dias de sol e calor intensos e ela ajuda muito.

Adubos

Uso nas physalis os mesmos adubos que costumo usar nas outras plantas, tanto no plantio quanto na manutenção das mudas.

Aplico leite diluído borrifando toda a planta uma vez por semana em dias de sol e sempre pela manhã. Também uso adubo líquido nas regas uma vez por semana. Nesse caso uso direto no substrato, não borrifo as plantas.

Physalis - Physalis Peruviana
Começando a produzir

Esses adubos de manutenção, leite diluído e adubo líquido, são associados aos que já foram usados no plantio das mudas misturados ao substrato. Quem lê o blog já viu essas recomendações repetidamente porque é o que tenho usado há algum tempo e dá bons resultados.

Pragas

A physalis é uma planta bastante resistente, mas pode ser afetada por algumas pragas. As minhas mudas tiveram sintomas de fungos e ácaros, mesmo assim cresceram bem, deram flores e frutos.

Os fungos tratei com leite diluído e cupro dimy, que trouxeram ótimos resultados. Usei ambos uma vez por semana, alternando os dias entre eles, nunca usando os dois no mesmo dia. Fazia as aplicações sempre pela manhã em dias de sol.

Physalis - Physalis Peruviana
Folhas da physalis

Os ácaros tratei com o tradicional enxofre dimy, do qual já falei muito aqui no blog. Não encontrei ainda tratamento melhor para ácaros.

Recomendo a leitura do post Guia de Defensivos Naturais para auxiliar no combate a essas e outras pragas que podem ser observadas.

Frutos

As minhas mudas foram plantadas em um vaso bem grande, porém estavam junto com três mudas de vinagreira roxa, que cresceram loucamente. A vinagreira mais alta chegou a mais de 2,5 m.

Como as vinagreiras criaram raízes fortes e profundas, isso fez com que o vaso precisasse de mais água e adubo e acabou prejudicando um pouco as physalis. Mesmo assim fiquei satisfeita com o cultivo.

Depois que as vinagreiras pararam de florescer, recolhi as sementes e as tirei do vaso, deixando somente as physalis, mas elas também já tinham florescido e estavam com os frutos amadurecendo.

Physalis - Physalis Peruviana

Considerando minha experiência, o que recomendo é um vaso só para as physalis, assim elas terão um desenvolvimento melhor. No máximo talvez alguma espécie rasteira e de raízes pouco invasivas, como morangos, por exemplo, se for um vaso grande o suficiente.

Interessante que os ramos superiores, que deram flores e frutos, de todas as mudas começaram a secar e novas e vigorosas brotações começaram a surgir da base das plantas. Eu já tinha até plantado novas mudas achando que aquelas secariam completamente, mas isso não ocorreu.

Physalis - Physalis Peruviana
Um botão

Os frutos da physalis são lindos e exóticos. Eles surgem dentro de uma cápsula bem fininha que parece um pequeno balão de papel de seda.

Quando a cápsula está marrom bem clarinha os frutos estão maduros ou ainda em processo de amadurecimento. O ideal é deixar que terminem de amadurecer no pé.

Physalis - Physalis Peruviana
Fruto já no início da formação

Quando estão maduros e prontos para consumo eles ficam com uma cor amarela ouro bem intensa. Quando estão bem maduros, ponto ideal para retirada das sementes, ficam alaranjados. Mas seja em um ponto de maturação ou outro, podem ser consumidos e são saborosos.

Physalis - Physalis Peruviana
Fruto visivelmente menor do que o comprado no supermercado, talvez pela competição por nutrientes com as vinagreiras

Interessante que os frutos quando fechados tem um cheiro bem adocicado. Quando são abertos o aroma é outro e algumas pessoas não gostam. Eu prefiro o aroma dos frutos ainda fechados, acho uma delícia, mas não me incomoda o que exala quando são cortados, apesar de ser bem diferente.

O sabor dos frutos é levemente cítrico e adocicado. Já vi muitas formas de tentar descrever o sabor das physalis com misturas bizarras e a minha mistura bizarra seria algo com abacaxi bem docinho e laranja, sendo mais abacaxi do que laranja. Já vi alguns textos falando que lembram tomates, mas pra mim passa muito longe, então vale a pena experimentar e ver o que o seu paladar lhe diz.

Não tive nenhuma grande produção, mas fiquei feliz com o cultivo. Sei o quanto ter outra espécie forte no vaso atrapalhou, mas agora mantenho só as physalis e espero aprimorar mais o cultivo e aumentar a produção em vaso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *